h1

Borboletas Nocturnas I | Moths I

1 Fevereiro, 2012

Lembro-me de aqui há tempos ter escrito que não fotografava borboletas nocturnas. A expressão não é correcta porque “mexe”com o conceito de borboleta nocturna. Para muita gente borboleta nocturna é aquela que voa de noite. Mas não é assim. Este é um tema muito discutido e que até sob o ponto de vista científico não conhece unanimidade. Para um leigo ou pouco mais que leigo, como é o meu caso, existem quatro passos essenciais para classificar uma borboleta em diurna (Ropalócero) ou nocturna (Heterócero) com base nas suas características externas.

1º – Cor das asas: Geralmente as diurnas têm asas de cores brilhantes e as das nocturnas são de cores baças. Mas há muitas excepções.

2º – Forma das antenas: As diurnas têm as antenas em forma de clava enquanto as das nocturnas são mais variáveis. Na sua maioria filiformes ou em forma de pluma. Mas também há muitas excepções.

3º – Posição das asas em descanso: Este é um dos critérios menos falível mas também conhece excepções. De um modo geral as diurnas descansam com as asas na vertical, por cima do abdómen, as da direita
encostadas às da esquerda. As nocturnas, ao contrário, descansam com as asas na horizontal por cima do abdómen ou numa posição ligeiramente inclinada ao estilo das duas abas de um telhado.

4º – Frenulum: Esta análise é um pouco mais técnica e exige que se pegue no insecto. Nenhuma borboleta diurna possui esta pequena estrutura. Também algumas borboletas nocturnas não a possuem.
Mas, talvez por capricho da natureza, todas as borboletas nocturnas com antenas em clava e que vivem na Europa têm frenulum. O frenulum é um freio, uma estrutura constituída por uma ou várias cerdas que liga a asa anterior à posterior em cada lado do abdómen.
Nas seis imagens seguintes apresentamos três espécies de borboletas que voam de dia e que pelos passos 1 e 2 seriam de facto borboletas diurnas. Pelo passo 3, que admite algumas excepções, ainda poderia haver a dúvida de serem ou não borboletas diurnas. Mas o passo 4 é não só determinante como exclusivo. Só as borboletas nocturnas possuem frenulum. É o caso. Estas espécies pertencem ao género Zygaena e à família Zygaenidae. São conhecidas cerca de 1000 espécies das quais umas 60 na Europa e destas cerca de 15 em Portugal. É uma família ainda pouco estudada. Além das cores brilhantes e antenas em clava possuem trombas compridas e asas anteriores estreitas. O seu voo é lento e fàcilmente afectado pelo vento. Eventuais predadores evitam-nas porque as suas cores indicam que são venenosas. Contêm cianeto. A primeira das espécies é a Zygaena trifolii, uma das mais comuns e que se identifica pelas cinco manchas vermelhas nas asas anteriores. Há uma espécie semelhante, a Zygaena filipendulae, com seis manchas também vermelhas.

Z. trifolii

Z.trifolii

A segunda é a Zygaena sarpedon com a cabeça e o torax pretos, a cintura vermelha e com três manchas em cada asa anterior. Como é uma espécie com poucas escamas por vezes as manchas são apenas vestigiais.

Z. sarpedon

Z. sarpedon

Por fim a Adscita sp. que também pertence à família Zygaenidae mas cuja identificação não é possível só com base em caracteres externos. Creio que todas ou quase todas as espécies do género Adscita são de cor verde metálico e só é possivel identificá-las através de análise laboratorial. Agradeço ao meu amigo Eduardo Marabuto, um biólogo especializado em borboletas, as considerações que me transmitiu sobre a impossibilidade em identificar só por imagens as espécies do género Adscita.

Adscita sp.

Adscita sp.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: