Archive for Março, 2013

h1

Voos VIII | Flies VIII

15 Março, 2013

Mais uma série de cinco imagens com aves em voo. Embora tivesse grande prazer em executar qualquer delas não posso deixar de salientar a dos Alfaiates (Recurvirostra avosetta) e a do Melro-azul (Monticola solitarius).

Naquela as aves voam na direcção do fotógrafo e cada uma faz a sua acrobacia,motivo que me levou a apelidá-los de “Os alfaiates acrobatas”. Tendo em conta que o fotógrafo se deslocava dentro de uma embarcação é preciso alguma sorte para que as aves, embora a distâncias diferentes, ficassem todas nítidas.

No caso do Melro-azul trata-se de uma ave solitária, residente, considerada pouco comum. Além disso, o seu habitat é em zonas rochosas e muitas vezes alcantiladas. Destas circunstâncias resulta que a situação mais corrente quando o avistamos é ser o observador a olhar para cima e a ave a olhar para baixo. Para se conseguir uma imagem na situação inversa e com a ave de asas completamente distendidas é também preciso uma grande dose de sorte. Sim, é verdade,às vezes a sorte dá bastante trabalho.

Aproveito esta oportunidade para manifestar a minha grande admiração por todos os técnicos que no trabalho diário dão o seu contributo para os avanços tecnológicos na área da fotografia. O poder de captação e registo de imagens que hoje se concentra em equipamentos relativamente leves e manejáveis é verdadeiramente assombroso. No fundo cabe apenas ao fotógrafo estudar e ser capaz de explorar as potencialidades técnicas que lhe são colocadas entre mãos. Nada que não esteja ao alcance de qualquer um.

Carraceiro

Carraceiro

Alfaiates

Alfaiates

Garça-real

Garça-real

Ibis-pretas

Ibis-pretas

Melro-azul

Melro-azul

Anúncios
h1

Graciphoto 36 P&B | B&W

10 Março, 2013

13.03.10 Graciphoto 36PB

h1

FloraVisão VII | FloraVision VII

1 Março, 2013

Numa das visitas ao PASM (ver post anterior) fui surpreendido com uma exposição de desenhos de escolas do
concelho de Constância tendo por tema “A Árvore”. E no PASM fiquei pasmado. Eu tinha interiorizado que as minhas edições da FLORAVISÂO continham alguma criatividade ao apresentar imagens do tema flora sobre o uso que o homem lhe tem dado ou porque fruto das circunstâncias o exemplar fotografado tinha conotações visuais com o reino animal. Ao ver a exposição verifiquei que a minha imaginação está tolhida pela realidade e não foi capaz de se elevar ao nível das ideias e aspirações que povoam as mentes das crianças. As fotografias são de fraco nível quer por falta de mérito do executante quer porque foram realizadas em condições ambientais pouco favoráveis. Os desenhos estavam expostos ao ar livre encostados à parede.

Seleccionei quatro com os seguintes títulos:

  • A Árvore das Mãos
  • A Árvore dos Rebuçados
  • A Árvore das Chuchas
  • A Árvore da Terra
Arvore das mãos

Arvore das mãos

Árvore dos rebuçados

Árvore dos rebuçados

Árvore das chuchas

Árvore das chuchas

Árvore da Terra

Árvore da Terra

A parte final do texto deste último desenho diz o seguinte:

“Vamos proteger todas as nossas árvores,
Precisamos delas da mesma maneira de que eu preciso de todos vós…..
Viva a Árvore da Terra.”

Pergunto eu agora: Não será mesmo possível um mundo de adultos com a mente destas crianças? Para mim este seria o melhor resgate da humanidade.

%d bloggers like this: