Archive for the ‘Texturas e Outras Arquitecturas’ Category

h1

Padrões, texturas e outras arquitecturas IV | Patterns, textures and other architectures IV

1 Outubro, 2013
O mistério da casa amarela

O mistério da casa amarela

13.10.01.02 Acupunctura mural

Acupunctura mural

13.10.01.03  Arquitectura palafita

Arquitectura palafita

13.10.01.04 Arquitectura estilo maço de calceteiro

Arquitectura estilo maço de calceteiro

Anúncios
h1

A Água e a Luz | The Water and the Light

20 Agosto, 2013

Estamos na quinta edição deste tema. Sobre as quatro imagens salientemos o facto de apresentarem cores completamente distintas. A primeira com reflexos de património construído é a única que reflecte a cor azul do céu. Na segunda a água estava coberta pela copa de uma árvore e com a vegetação envolvente os reflexos são predominantemente verde escuros.

Saltemos para a quarta imagem onde a profundidade da água é tão pequena que o que se vê são as pedras de cor ocre e os reflexos de raios de luz prolongados pela corrente.

A terceira imagem foi captada sobre um curso de água a partir de uma antiga ponte no troço rodoviário de Vilar Formoso para a Guarda. A água quase estagnada e a céu aberto devia reflectir a cor azul do céu. Mas não. O que eu vi foi uma cor verde metalizada e com manchas pretas. A poluição química deve ter alterado o fenómeno óptico da reflexão.

 

13.08.15.01

Reflexos

 

 

13.08.15.02

Reflexos

13.08.15.03

Reflexos

13.08.15.04

Reflexos

h1

A Água e a Luz III | The Water and the Light III

15 Novembro, 2011

Nesta terceira edição a água é salgada. É água do mar.

Na segunda e terceira imagens ela já não é visível porque se evaporou ou se infiltrou na areia. Todas elas foram captadas em período de férias. Já por diversas vezes me tinha arrependido de não levar para a praia a máquina fotográfica. É entre a praia-mar e baixa-mar, mais perto desta do que daquela, que a natureza, neste caso a água das ondas na fase de recuo, imprime na areia imagens de grande beleza. Não é cómodo levar para a a praia o equipamento fotográfico. Ao mencionar “equipamento” refiro-me não só à câmera e à objectiva (de preferência um zoom) ,mas também ao tripé. Mas porquê o tripé, é mesmo necessário? É.

Já ouviram falar da “twilight”, aquela luz crepuscular que surge meia-hora antes do nascer do Sol e volta a sugir após o seu ocaso por outro período de meia-hora? Muitos fotógrafos consideram que é nestes dois pequenos períodos que geralmente ocorre a melhor luz para a fotografia. Mas há mais dois períodos. Um na primeira meia-hora de luz do Sol e outro na última meia-hora, a que antecede o pôr do Sol. Para fotografar os desenhos na areia prefiro estes dois últimos  periodos. A luz é suave e de cores quentes. Outro factor determinante é ser razante. Ao projectar sombras em qualquer saliência da areia dá maior volume ao desenho e fá-lo ressaltar do meio envolvente.
Os americanos designam este efeito por “pop up”.

Mas então onde é que aparece o tripé? O tripé tem de estar sempre presente. A luz é fraca e os pontos dominantes escasseiam ou não existem. Se queremos todo o objecto nítido é necessário uma velocidade lenta e uma abertura pequena (f de valor alto) para uma boa profundidade de campo. Isto só se consegue com a câmera num suporte estável. Não havendo ponto dominante o tripé tem de ser colocado na altura máxima. Ah e a sensibilidade, o ISO !!!? Em alguns casos podemos ser tentados a aumentá-lo, especialmente se houver muito vento, mas temos de estar conscientes da degradação da qualidade da imagem.

A água e a luz

A água e a luz


A água e a luz

A água e a luz

h1

Padrões, texturas e outras arquitecturas III | Patterns, textures and other architectures III

15 Setembro, 2011

Nesta série de quatro imagens apresentamos contruções recentes,ou relativamente recentes,destinadas à actividade comercial e industrial. Qualquer delas foi captada a partir do rio Tejo para a sua margem direita a jusante da Póvoa de Sta. Iria.Estas construções pelas suas características, quer de cor quer de forma ou conjugação de formas,
ressaltam da paisagem em que se encontram inseridas.

 

 


 

 

 

 

h1

Padrões, texturas e outras arquitecturas II | Patterns, Textures and and Arquitectures II

15 Junho, 2011

Hotel Termas – Curia

Casa Palafita – Póvoa de Santa Iria

Antiga Fábrica, Praia Ribatejo

Casa no Parque Nacional Pena Gerês

h1

Padrões, Texturas e Outras Arquitecturas I | Patterns, Textures and Other Architectures I

15 Setembro, 2010

Nesta nova secção pretendemos apresentar imagens de padrões da natureza,da textura de diversos materiais e de arquitecturas que chamem a atenção por terem passado de moda ou ostentem elementos decorativos ou formativos pouco comuns. Começamos com imagens de edifícios em que a maioria apresenta sinais de decadência.Têm outra característica comum que é a abundância de figuras geométricas simples e quase sempre repetidas.A única excepção está na última imagem,da fachada de um edifício possivelmente do sec.XIX,onde as figuras geométricas são bastante mais elaboradas.

Lição de Geometria I

Lição de Geometria II

Lição de Geometria III

Lição de Geometria IV

%d bloggers like this: